6 de nov de 2011

Cinegrafista da Band e da TV Brasil é morto por traficante em operação do BOPE

Foi morto no começo da manhã de hoje (06), aos 46 anos, o cinegrafista Gelson Domingos da Silva (foto), funcionário da Band e da TV Brasil. Ele foi baleado no tórax enquanto cobria uma operação do BOPE para combater o tráfico de drogas na Favela dos Antares, em Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Segundo nota da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, Domingos foi levado já morto à uma Unidade de Pronto-Atendimento por volta das 07h40, onde foram feitas diversas tentativas de reanimação, mas sem resultados. O corpo de Gelson já foi transferido para o Instituto Médico Legal.

Na operação, que começou por volta das 06h30, o cinegrafista ainda teria filmado o traficante que teria o assassinado. A Polícia Civil do Rio de Janeiro, por meio da Divisão de Homicídios, afirmou que usará as imagens feitas pela câmera usada por Gelson para investigar o caso. No entanto, sua assessoria não soube informar se a câmera já está em posse da polícia.

Em nota à imprensa, o Grupo Bandeirantes lamentou a morte do profissional e disse que sempre toma todas as precauções necessárias para este tipo de cobertura, informando que seu funcionário estava usando colete à prova de balas no momento em que foi atingido, o que é obrigatório para jornalistas que acompanham as operações policiais, mas que ele "provavelmente foi atingido por um tiro de fuzil" que teria perfurado o colete. A direção da emissora ainda disse que, infelizmente, Gelson é mais uma vítima da violência.

Segundo a assessoria da Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro, devido ao alto risco envolvido, a imprensa não teria sido convocada para acompanhar a operação policial.

Para o Sindicato dos Jornalistas do Rio de Janeiro, a Band foi a responsável pela morte do repórter cinematográfico, já que ele usava coletes semelhantes aos fornecidos por outras empresas de comunicação que não protegem contra tiros de fuzil, "a arma mais usada pelos bandidos e também pela polícia no Rio". O Sindicato disse que ainda pode recorrer à Justiça para obrigar a emissora a amparar a família de Domingos.

Gelson Domingos da Silva deixa mulher, três filhos e dois netos. Repórter cinematográfico da Band e da TV Brasil, ele acumulou passagens em outras emissoras da TV como SBT e TV Record e sempre foi reconhecido pela experiência e cautela no trabalho que exercia. Pela emissora do Governo Federal, Gelson e o repórter Paulo Garritano ganharam, em 2010, uma menção honrosa no 32º Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos, na categoria "TV Documentário", com a série sobre pistolagem no Nordeste, exibida no programa "Caminhos da Reportagem". O enterro do cinegrafista está marcado para amanhã (06), no Cemitério do Caju, zona portuária do Rio de Janeiro.

Artigos Relacionados

0 comentários: