29 de jul de 2009

Danilo Gentili, do "Custe o que Custar", será investigado por preconceito

O repórter Danilo Gentili (foto), do programa "Custe o que Custar", da Band, voltou a ser notícia na mídia. Depois de apanhar de seguranças do senador José Sarney no início do mês, Gentili agora é acusado de estimular o preconceito na internet.

No último sábado, o repórter do humorístico escreveu a seguinte mensagem em sua conta no Twitter: "Agora no TeleCine, King Kong, um macaco que depois que vai para a cidade e fica famoso pega uma loira. Quem ele acha que é? Jogador de futebol?"

Após a reclamação de vários internautas de que ele estava sendo preconceituoso, Gentili tentou se justificar. "Alguém pode me dar uma explicação razoável porque posso chamar gay de veado, gordo de baleia, branco de lagartixa, mas nunca um negro de macaco?", disse o repórter em seu microblog.

O post de Gentili foi encaminhado ao Ministério Público de São Paulo, que deverá chamar o repórter para dar explicação sobre a mensagem. O caso será investigado pelo Grupo de Combate a Crimes Cibernéticos.

A piada também desagradou o humorista Hélio de La Peña, do "Casseta & Planeta": "Não tenho problemas com piadas de qualquer natureza, desde que elas sejam engraçadas. Não foi o caso", disse o humorista em seu blog. No entanto, de La Peña não concorda que seja aberto um processo contra o integrante do "CQC": "Processo é bobagem. Danilo não apontou o dedo na cara de nenhum preto e disse: 'olha aqui, seu macaco'. Ele fez uma piada, quem não gostou expôs sua opinião. Eu não gostei. E só".

Artigos Relacionados

0 comentários: