4 de ago de 2009

"Bela, a Feia - Especial": Uma bela entre várias feias

Competente e esforçada, Anabela sempre teve dificuldades por conta de sua aparência trapalhona, mal-arrumada e feia. No entanto, ela só vai perceber isso quando entrar num mundo onde, apesar de belas, as mulheres são fúteis, traiçoeiras e desprovidas de caráter. Para complicar sua situação, ela se apaixona por seu chefe, um mulherengo e playboy habituado a tudo de bom e a muitas mulheres fáceis. Apesar de simples, essa é a premissa inicial de "Bela, a Feia", adaptação de "Betty, la Fea", que Gisele Joras se prepara para estrear na Rede Record.

A nova produção, adaptada do original colombiano, mistura elementos tão recorrentes na teledramaturgia brasileira, apresentando o chamego e a essência do Rio de Janeiro. Para ter sucesso, essa comêdia romântica, a décima sexta produção da Record desde 2004, tem que ultrapassar os baixos índices deixados por Promessas de Amor, além de ter de provar que a parceria que a emissora fez com a Televisa foi, realmente, um bom negócio.


Com um elenco composto por muitos atores da casa, a nova produção traz também muitas caras vindas da Globo e do SBT.

Mais uma vez, você tem um super especial sobre uma novela da Record. A partir de agora, entre no mundo de "Bela, a Feia". Não deixe de conferir:
  • Ficha Técnica:

Uma novela de Gisele Joras
Baseada no original: "Betty, la Fea", de Fernando Gaitán
Escrita por: Gisele Joras, Rodrigo Nogueira e Valéria Motta
Horário: 20h30
Direção: Edson Spinello e César Camargo
Direção Geral: Edson Spinello
Antecessora: "Promessas de Amor", de Tiago Santiago
Sucessora: a definir

  • O elenco:

Giselle Itiê – Anabela Palhares
Bruno Ferrari – Rodrigo Ávila

Carla Regina – Cíntia Alcântara
Bemvindo Sequeira – Clemente Palhares
Bárbara Borges – Elvira Palhares
Sérgio Hondjakoff – Maximiliano Palhares (Max)
João Camargo – Haroldo Palhares
Luiza Thomé – Samantha Freitas
Raul Gazolla (foto / esquerda) – Armando Freitas
Marcela Barroso – Ludmila Freitas
Jonas Bloch – Ricardo Ávila
Silva Pfeifer – Vera Ávila
Iran Malfitano – Adriano Gomes Ávila
Ester Góes – Bárbara Gomes Ávila
Guto – Augusto Gomes Ávila
Henrique Pagnoncelli – Ariosto Alcântara
Denise del Vecchio (foto) – Vanda Alcântara
Cláudio Gabriel – Nélson Barbosa
Laila Zaid – Magdalena Fonseca
Thierry Figueira – Dinho Aguiar
André Mattos – Ataulfo Aguiar
Gabriela Moreyra – Natália Brito
Aracy Cardoso – Regina Brito
Débora Gomez – Camila Pinho
Pérola Faria – Juliana Barros
Ângela Leal – Olga Santos
Simone Spoladore – Verônica Matoso
Roberta Gualda – Luzia Caldas
Sérgio Menezes – Diogo Marques
Daniel Erthal (foto / direita) – Diego Souza
Ildi Silva – Dinorá Melo
André Segatti – Ivo
Natália Guimarães – Mariana

  • A história:

Anabela (foto) é uma jovem competente e esforçada, mas sua aparência mal-ajambrada dificulta sua vida profissional. Ela não liga para nada que possa torná-la mais atraente.

Bela mora com o pai, Clemente, e dois irmãos - Elvira e Maximiliano, o Max no bairro da Gamboa, zona portuária do Rio de Janeiro. Clemente é sambista e toca violão e é também um compositor frustrado.

Elvira trabalha como manicure no salão Montezuma, de propriedade do tio, o deslumbrado Haroldo. Ao contrário de Bela, Elvira é vaidosa, apesar de seu gritante mau gosto para se produzir. Noêmia, a mãe de Bela e Elvira, morreu ainda jovem.

Já Max é irmão delas apenas por parte de pai. A mãe dele, Samantha mora em Copacabana e o despreza sutilmente, mas, mesmo assim, Max sonha em poder sair do bairro simples onde nasceu e cresceu, para viver na Zona Sul com ela.

Bela oferece-se para trabalhar como secretária da agência de publicidade +/Brasil, mas embora tenha ótimo preparo, perde o cargo para uma mulher incompetente, porém muito bonita. Para sua sorte, uma ironia do destino faz com que ela acabe conseguindo desbancar a antiga concorrente alguns dias depois. O cargo de secretária do novo diretor-presidente, então, passa a ser seu.

A empresa onde Bela começa a trabalhar passa por uma fase tumultuada: Rodrigo, o dono da holding de comunicações e conhecido por ser playboy, mulherengo e bon-vivant, assume o cargo de diretor-presidente da agência +/Brasil, surpreendendo a todos.

Mais do que surpreso, quem fica realmente revoltado com a nomeação é Adriano, primo de Rodrigo, que há anos trabalha na agência e não se conforma com o fato de que seu tio e padrinho tenha nomeado o inexperiente rapaz em seu lugar. Com a ajuda de Verônica, amante eventual de Rodrigo, Adriano fará de tudo para destituir o primo.

Logo que começa a trabalhar na agência, Bela se encanta com Rodrigo, embora saiba que não tem chance alguma com o patrão. Rodrigo, sempre se envolveu com mulheres muito bonitas, não enxerga em Bela nada além de uma secretária eficiente. Por causa de sua aparência, Bela é ridicularizada por todos na glamorosa empresa. Ela tenta manter uma atitude positiva diante da situação, mesmo que isso às vezes lhe seja difícil.

  • Truques para ficar feia:


Quem já viu Giselle Itiê (foto) na TV, não consegue imaginar a atriz feia. No entanto, a autora da nova novela da Record, Gisele Joras, conseguiu enxergar mais além. "Sempre imaginei uma atriz muito bonita, mas que, quando se transforma, fica muito feia", refere a autora.

Depois de rescindir contrato com a Rede Globo, Giselle Itiê se preparou para viver a protagonista Anabela de "Bela, a Feia". E os tiques de sua personagem já estão passando para a vida real, nomeadamente as risadas e o próprio comportamento.

Para compor o visual de Anabela, e ficar muito feia, Giselle Itiê vai usar um aplique para ficar com franja, roupas de gostos duvidosos, óculos com lentes 'fundo de garrafa' e ainda aparelho ortondôntico. No final, a equipe de figurino da novela fica ainda transformando a beleza da atriz em feiura pura para que ela entre em cena e se destaque… pela negativa e pelo espalhafatoso.

  • Mais uma adaptação de sucesso do fenômeno mundial?

"Betty, la Fea", de Fernando Gaitán, lançou mundialmente essa onda de sucesso. A novela colombiana ganhou, anos mais tarde, um remake mexicano, produzido pela Televisa sob o título "La Féa Más Bella" e a partir daí não parou mais. Países como Portugal, Rússia, Estados Unidos, entre quase 70 outros, já produziram localmente suas próprias versões.

No entanto, a versão brasileira produzida pela Record traz muitas diferenças relativamente ao original colombiano e ao remake mexicano. Nessa versão bem brasileira, que traz para a telinha o charme carioca, com ares de samba, calor e muita praia, Gisele Joras introduziu vários elementos que foram, supostamente, barrados na sinopse inicial apresentada à Televisa.

Entre as alterações no folhetim brasileiro constam a inclusão de muitos personagens, que serão verdadeiros canalhas, além de um desenvolvimento rápido de todo o passado da personagem principal. De acordo com Gisele Joras, isso "vai explicar a baixa auto-estima de Anabela", uma vez que a autora "apenas pretende seguir a premissa inicial da trama".

  • Parceria Record – Televisa

Depois de o SBT ter rompido a parceria com a Televisa para produzir remakes de novelas mexicanas, a Record surpreendeu, alguns pela negativa, por anunciar uma parceria com o mesmo propósito. Mas, ainda assim, com alguns aspetos diferentes, ou seja, a Record teria prioridade na escolha dos roteiros e dos vários elementos que seriam introduzidos nas tramas e ambas as produtoras partilhavam recursos financeiros para produzir as versões brasileiras.

Além disso, o contrato realizado entre ambas as produtoras estipula que a Record poderá deixar de produzir adaptações de formatos mexicanos, caso as novelas não atinjam um determinado patamar de audiência.

Apesar disso, a Record aposta cerca de R$ 300 mil na produção de cada capítulo e espera atingir uma audiência superior, pelo menos, ao atual deixado por "Promessas de Amor".

  • Novela escolhida para subir:

Tal como "Amor e Intrigas", que vinha precedida dos baixos índices de audiência deixados por "Luz do Sol", de Ana Maria Moretzsohn, também "Bela, a Feia" estreia na Record destinada a subir os índices deixados em baixo pela 3ª parte da trama criada por Tiago Santiago, "Promessas de Amor", que deixou a emissora para ir para o SBT.

A novela do autor, que deverá cravar média de 8 ou 9 pontos de média geral, se despede da grade da emissora depois de emplacar uma das médias mais baixas desde que a Record retomou o seu núcleo de teledramaturgia.

Será que "Bela, a Feia" vai conseguir levantar esses índices, mesmo competindo com o final de "Caminho das Índias" e com a estreia de "Viver a Vida"?

  • Futuro da Record depois de ataque do SBT:

"Bela, a Feia" assume ainda grande importância por que deverá ser a primeira a provar que as novelas da Record, mesmo com a saída de Tiago Santiago e de Renata Dias Gomes, continuarão a captar bons índices de audiência. Além disso, a trama dirigida por Edson Spinello tem de provar que a emissora não atirou no próprio pé ao assinar um contrato com a Televisa.

Será que as adaptações introduzidas por Gisele Joras, e explicadas acima nesse especial, vão surtir o seu devido efeito?

  • Festa sem feias na parada:

A festa de lançamento de "Bela, a Feia" demonstrou para os jornalistas que, fora dos cenários, não há feios na parada. O evento, que aconteceu no Leopolldo Itaim, em São Paulo, contou com vários atores e equipe técnica da novela, sem, uma vez mais, deixar transparecer qualquer indício da feiura de Giselle Itiê, mas a imagem vazou (veja acima)!!.

  • Pra marcar na agenda:
  • "Bela, a Feia" estreia hoje (04/08), a partir das 20h30, na Record.

Artigos Relacionados

1 comentários:

Gerson disse...

aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!!!!!
adoro bela a feia.................:d

21 de janeiro de 2010 14:23